Biografia

Nascido em São Paulo, Bfrema começou sua produção artística aos 11 anos, com técnicas clássicas de pintura e escultura. Aos 18, ingressou na universidade de Design, onde teve os primeiros contatos com softwares de produção visual gráfica. A partir daí, começou a experimentar a produção artística também por meios digitais e hoje suas obras se dividem entre o universo das técnicas clássicas e digitais.

Após atuar como Diretor de Arte em um renomado grupo de publicidade da capital paulista, em 2012 mudou-se para a Irlanda onde passou a vender seus quadros nas ruas de Dublin, chamando a atenção de turistas e locais que passavam pela cidade. Não demorou muito para ser convidado a expor no Exchange Dublin, um Coletivo de Arte do Temple Bar, região mais famosa da capital irlandesa. Após o sucesso de sua primeira exposição, participou de uma exposição coletiva na Avenue Road Gallery, iniciando a sua carreira internacional.

Hoje, com 31 anos, Bfrema participa de exposições e salões importantes, ganhou prêmios notáveis – como duas medalhas de ouro no Salão de Belas Artes da Associação Paulista de Belas Artes, em São Paulo – participou de uma exposição em Miami por meio da plataforma de suporte a artistas internacionais See.me, além de receber um convite para a New’s Artist Fair, em Londres. Em 2015, seus quadros estiveram na Expo Prado Valladares, em Angola, na África.

Com sua série Music On The Wall, em que retrata grandes personalidades da música nacional e internacional, realizou uma exposição solo na Galeria Olido, importante centro cultural de São Paulo, e chamou a atenção da mídia por conta de seus traços marcantes e cheios de expressão. Também foi selecionado entre centenas de artistas para a exposição Manifesto dos Sentimentos, organizada pelo Itaú Cultural.

Bfrema esteve entre os selecionados para o Projeto Globo Menos 30, onde jovens empreendedores se reuniram na Pinacoteca do Estado de São Paulo, em um ciclo de debates sobre a juventude brasileira, sua atuação e suas aspirações, discutindo temas como trabalho, relações humanas e formas de conhecimento. Durante o seminário, a arte de Bfrema esteve exposta na Pinacoteca de São Paulo e em camisetas que foram entregues aos participantes ao final do evento.

Bfrema desponta como uma das jovens promessas artísticas brasileiras, que já se tornaram realidade, representando o Brasil no cenário artístico mundial.

Exibições e Prêmios

2018

Bienal Usp – São Paulo /Brasil
São Paulo Art Fair – São Paulo/ Brasil

Coletiva – Salão Ouro e Prata ASsociação Paulista de Belas Artes – São Paulo/BRasil

2016

Medalha de Ouro – Salão da arte Sobre Papel – Associação Paulista de Belas Artes
Medalha de Prata – Salão da Figura Humana – Associação Paulista de Belas Artes
Medalha de Bronze – Salão Livre – Associação Paulista de Belas Artes
Individual – Retratos de Frida Kahlo – Ekoa Café
Individual – Acervo do Metro de São Paulo – Music on the Wall
Coletiva – Arte no Fórum – São Paulo
Cacau Show – Embalagens comissionadas – 2016

2015

Obra Selecionada – Pinacoteca de São Paulo – Globo Menos 30 / São Paulo
Coletiva – Expo Prado Valadares – Angola
Cacau Show – Embalagens comissionadas – 2015

2014

Medalha de Bronze – Salão Associação Paulista de Belas Artes – / São Paulo
Obra Selecionada – Salão Solas das Andradas – / São Paulo
Coletiva – Art Takes Miami – See | Me /USA
Salão da Figura Humana – Associação Paulista de Belas Artes / São Paulo
Salão da Primavera – Associação Paulista de Belas Artes / São Paulo
Individual – Galeria Garrafas / São Paulo

2013

Individual Galeria Olido – Music On The Wall
Seleção para Catálogo – Prêmio Belvedere de Arte Contemporânea – Paraty
Coletiva – Walking Gallery São Paulo – 9ª Edição
Coletiva – Urban Arts – Dia do Rock/Brasil
Seleção para Exposição – Manifesto dos Sentimentos – Itaú Cultural/São Paulo
Individual Colors – Galeria Kabul de Artes/Brasil

2012

Coletiva – People – Avenue Road Gallery/Dublin
Individual – Music On The Wall – Exchange Galery /Dublin

Proposta Artística

Uma fascinação pela efemeridade da vida humana tornou os retratos o tema central da obra de Bfrema.

Apesar da existência passageira – quase insignificante – perto dos milhares de anos da nossa sociedade, cada pessoa, direta ou indiretamente, tem o poder de contribuir para moldar o mundo por meio de sua jornada pessoal.

Pintar um retrato torna-se assim, uma maneira de perpetuar a existência de um indivíduo, de reumanizar e exaltar as nossas relações sociais.

Segundo o artista, no grande livro da humanidade, a existência individual pode ser considerada como cada palavra que compõe e continua a escrever essa história.

Bfrema é parte de uma geração nascida na era digital e com forte influência tecnológica, porém – além disso – a fixação pelo domínio da técnica acadêmica proporciona ao artista a criação de obras que buscam unir a contemporaneidade e a técnica dos grandes mestres.
Nesse processo criativo, a pesquisa incessante pela harmonia das cores tem papel preponderante no resultado de cada obra do artista. Em todas elas Bfrema busca comunicar ao espectador um sentimento, também por meio das cores escolhidas.