as obras de arte são fundamentais para preservar nossa cultura
A arte é o que nos torna humanos

Seja bem-vindo a meu site.

Eu sou o artista plástico Bruno Freitas Martins, conhecido também como Bfrema.

Minha trajetória artística começou em 2011, quando larguei minha carreira carreira na publicidade, para atender ao chamado do que era o mais significativo pra mim:

Seguir o caminho da arte.

Desde então, muita coisa aconteceu: altos e baixos, momentos espetaculares e também momentos em que questionei se tinha tomado a decisão correta.

Porém, hoje, depois de 7 anos nessa jornada, posso dizer que tenho uma carreira consolidada nas artes.

Alguns dos prêmios e exposições importantes de minha carreira foram: 3 Medalhas de Ouro em Salão de Artes da Associação Paulista de Belas Artes e participação da Bienal USP em 2018. Também somo diversas participações em exibições nacionais e internacionais (Irlanda, Angola, EUA).

Tive a oportunidade de adquirir bagagem artística com grandes mestres como Fábio Haibara, Paulo Frade e Gilberto Geraldo (um dos poucos artistas estrangeiros aceitos como membro da Associação de Artistas Russos de São Petesburgo).

Hoje, meus trabalhos buscam mesclar as técnicas dos grandes mestres do passado com as possibilidades do mundo contemporâneo.

Em 2017, iniciei uma graduação em Filosofia na Universidade de São Paulo, com o intuito de somar em minha pesquisa artística.

No momento, além de participar de mostras e salões, me preparo para conseguir uma vaga entre os selecionados para cursar a Kunstakademie Düsseldorf (uma das mais renomadas academias de arte da Alemanha).

Aqui você vai encontrar um pouco da minha produção dos últimos anos.

Universo do Artista
Proposta Artística

Uma fascinação pela efemeridade da vida humana tornou os retratos o tema central da obra de Bfrema.

Apesar da existência passageira – quase insignificante – perto dos milhares de anos da nossa sociedade, cada pessoa, direta ou indiretamente, tem o poder de contribuir para moldar o mundo por meio de sua jornada pessoal.

Pintar um retrato torna-se assim, uma maneira de perpetuar a existência de um indivíduo, de reumanizar e exaltar as nossas relações sociais.

Segundo o artista, no grande livro da humanidade, a existência individual pode ser considerada como cada palavra que compõe e continua a escrever essa história.

Bfrema é parte de uma geração nascida na era digital e com forte influência tecnológica, porém – além disso – a fixação pelo domínio da técnica acadêmica proporciona ao artista a criação de obras que buscam unir a contemporaneidade e a técnica dos grandes mestres.

Nesse processo criativo, a pesquisa incessante pela harmonia das cores tem papel preponderante no resultado de cada obra do artista. Em todas elas Bfrema busca comunicar ao espectador um sentimento, também por meio das cores escolhidas.